Cantor R. Kelly como líder de um culto sexual

O advogado de Kelly, Brian Nix, afirmou ao TMZ que, se a emissora exibir o documentário, vai entrar com medidas judiciais contra o canal por mostrar mentiras sobre o seu cliente — a Lifetime já garantiu que vai exibir o projeto.

Mas a produção também está atingindo outros artistas. Tudo por conta de uma declaração do produtor executivo Dream Hampton, que alega que importantes nomes da indústria musical, como Lady Gaga e Jay-Z, não quiseram participar do projeto por medo de se posicionarem sobre o caso.

A polêmica sobre a acusação de R. Kelly comandar um culto sexual começou após a família de uma suposta participante ir a público falar sobre a saúde mental da garota. A vítima, Joycelyn Savage, contrariou a família e disse que não era uma refém do cantor.

“Surviving R. Kelly” vai mostrar, pela primeira vez, pessoas próximas ao círculo de amigos do artista falando que o cantor cometeu abuso sexual, físico e mental com diversas mulheres durante anos.  Kelly disse ao TMZ que tudo é mentira, e que ele tem duas gravações dos bastidores da série em que os executivos da Lifetime confirmam que os depoimentos registrados no documentário são falsos.

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *