Covid-19: Em Sofala Foram Soltos 437 Reclusos

Em Sofala 437 reclusos beneficiaram da Lei de Amnistia. A medida visa reduzir o risco de contágio da Covid-19 em estabelecimentos penitenciários que se apresentam superlotados.

De forma simbólica 57 dos 437 reclusos que cumprem penas até um ano foram soltos na manhã desta terça-feira, numa cerimónia decorrida no Estabelecimento Penitenciário Provincial de Sofala.

Com uma capacidade instalada para 450 reclusos em toda a província, os estabelecimentos prisionais de Sofala albergam, nesta altura, mais de 2 mil reclusos, este número é 3 vezes superior e colocada a população reclusória em risco de contágio. Preocupado com este facto, a Procuradora-Chefe Provincial apelou aos que beneficiaram do perdão da pena a abdicarem das práticas criminais.

Azarias afirmou que a soltura dos 437 reclusos poderá não reflectir tanto na questão da superlotação visto que o índice da criminalidade tem tendência a crescer na sociedade.

Em todos estabelecimentos penitenciários de Sofala, os reclusos que beneficiaram da amnistia, passaram por uma sensibilização para que não voltem a cometer crimes.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *