PRM desmantela fábrica de drogas de cidadãos Mexicanos em Namaacha

PRM na província de Maputo desmantela suposta fábrica de drogas no distrito da Namaacha. Os indiciados são cidadãos de nacionalidade Mexicana e negam que usavam aquele espaço para fabricar drogas.

Uma residência com modificações para dar lugar ao suposto fabrico de drogas. Desde a parte exterior até ao interior, pode se ver máquinas usadas para o processamento de substâncias químicas. Tambores com químicos como etanol, acetona entre outros.

Matéria prima usada para fabrico de uma droga que se presume que seja Heroína. Substâncias com um cheiro altamente forte, levam a polícia a não ter dúvidas, através de perícias preliminares.

Trata-se de 5 cidadãos de nacionalidade Mexicana e dois de nacionalidade moçambicana com idades compreendidas entre 23 a 50 anos de idade.

A base de argumentos era a mesma para todos: Estão em Moçambique para trabalhos de construção civil.

Um argumento suspeito, porque no local não se viu nenhum material de construção senão o material usado para fabricar suposta droga.

Já os cidadãos de nacionalidade Moçambicana dizem que eram apenas guardas e foram contratados para guarnecer gado.

Por sua vez, a PRM na província de Maputo diz ter certeza que o espaço era usado para fabrico de estupefacientes.

Os acusados de fabrico de drogas dizem ter chegado em Moçambique há sensivelmente 2 semanas apenas.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *