Tribunal de Inhambane Julga 12 Membros da Mesma Família Acusados de Assassinato

Em Setembro do ano passado, mais de 20 pessoas da mesma família mataram um idoso de 75 anos de idade acusado de feitiçaria. O idoso foi enterrado vivo quando saiam de uma cerimónia fúnebre de um parente. São ao todo 12 arguidos entre eles filhos, sobrinhos e netos da vítima que segundo a acusação do ministério público, vão responder pelo crime de homicídio qualificado.

A magistrada do Ministério Público, Cristina Maziva, disse que pelo comportamento, os arguidos Américo Magumba, Zacarias Magumba, António Luís Magumba, Armando Zacarias, Maria Zacarias Ricardo Fernando, Beatriz Zacarias, Maria Magumba, Albertina Magumba Helena Zacarias e Santos Simone, são acusados de co-autoria material e moral do crime de Homicídio Qualificado, previsto e punido no Código Penal, com pena de prisão maior de 20 a 24 anos.

O réu Américo Mangumbe é tido como o cabecilha da operação e foi por isso o primeiro a ser ouvido. Questionado pelo Juiz David Foloco, o arguido confessou a prática do crime.

“Nós tentamos conversar com nosso pai, mas ele não aceitou. Depois disso, eu fiquei muito zangado e sugeri ao meu irmão que levássemos ele para o cemitério. Lá enterrados ele vivo, porque pensávamos que isso ia resolver o problema”

Mais adiante, o réu justificou o assassinato.

“Na nossa família morre-se muito. Morre pelo menos uma pessoa por ano. Quando fomos investigar o que se passava, um espírito da igreja Zione nos disse que era ele que provocava essas mortes” disse o réu ao tribunal.

Ao todo, o tribunal Judicial da província de Inhambane deverá ouvir 12 réus e outras 22 pessoas entre declarantes e testemunhas.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *